segunda-feira, 20 de outubro de 2014

PRESO EM MIRACEMA, UM DOS ENVOLVIDOS NA MÁFIA DE ABORTO

Fonte Jornal Dois Estado
Foi preso hoje (20/10) no distrito de Areias em Miracema, por volta das 10 horas, Edgard Caveari da Rocha, 53 anos, este envolvido em uma quadrilha de prática do aborto, como foi transmitido ontem no Fantástico, programa exibido na rede Globo de televisão. Policiais Militares da 3ª CIA  foram até o distrito de Areias, efetuaram a prisão e após revista na residência foram encontrados um revólver cal. 32 desmuniciado e materiais diversos, entre estes $621,00 (seiscentos e vinte e um dólares). Edgar e materiais foram conduzidos para 137ª Delegacia de Polícia, onde o mesmo aguarda ser removido para casa de custódia.


quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Dilma defende campanha e diz que Aécio não está acostumado a críticas

A presidente Dilma Rousseff (PT) saiu em defesa de sua campanha nesta quarta-feira e disse que Aécio Neves (PSDB), adversário da petista no segundo turno da eleição presidencial, não está acostumado a ser criticado por ter sido blindado durante o seu mandato no governo de Minas Gerais.
Dilma, que aproveitou o Dia dos Professores para saudar a categoria, também reiterou os dados negativos sobre o governo de Minas, comandado por Aécio por dois mandatos, ditos no debate da véspera na TV Bandeirantes e questionados pelo adversário.
"Eu posso receber todas as criticas, durante muito tempo, escutar barbaridades e ter que achar que isso faz parte da democracia... O candidato, de fato, não está acostumado a ouvir críticas, como vocês mesmo divulgam, que ele foi blindado no governo dele em Minas", disse a presidente em referência a denúncias de que Aécio controlaria a imprensa mineira quando governador.
"Os números que demos (no debate) são verdadeiros... Falar que tudo é mentira é uma forma de se furtar ao debate", disparou.
Ela voltou a dizer que, quando governador, Aécio não cumpriu os investimentos mínimos em saúde e educação previstos pela Constituição, reiterou que os indicadores de criminalidade do Estado pioraram no governo tucano e voltou a falar das denúncias de irregularidades na construção de um aeroporto na cidade de Claudio, que teria beneficiado sua família.
"Todos os dados que eu falei são comprovados. O dado deles não terem cumprido o mínimo obrigatório por lei para educação e saúde está no site do Tribunal de Contas do Estado e eles foram obrigados a assinar um termo de ajustamento de gestão que eles deviam 8 bilhões de reais, em saúde era 5,7 bilhões", disse Dilma.
"As informações relativas ao aeroporto de Cláudio, não inventei, isso está nos jornais e a questão relativa ao crescimento da taxa de homicídios... está no Mapa da Violência", comentou.
No debate de terça, Aécio acusou Dilma de mentir por várias vezes. Ele chegou a chamar a presidente de leviana quando ela o questionou sobre denúncias de irregularidades na construção do aeroporto em Claudio.
Nesta quarta, a campanha tucana divulgou nota de esclarecimento do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais em que o órgão afirma que as contas do período que Aécio comandou o governo local, entre 2003 e 2010, foram aprovadas por unanimidade e que o governo cumpriu os mínimos constitucionais para saúde e educação no período.
Presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, durante debate em São Paulo. 14/10/2014.